Propriedades Salutares do Vinho

Tanto o vinho tinto suave quanto o seco possuem propriedades benéficas do resveratrol. É uma supermolécula devido ao seu amplo espectro de benefícios a saúde: atua como antioxidante, antiinflamatório, antiviral, cardioprotetor e quimiopreventivo de câncer.

A dose diária admitida pelos médicos para ter efeitos benéficos do vinho é de duas taças para homens e uma para mulheres. É importante enfatizar que ocorrem efeitos deletéricos do consumo exagerado do álcool à saúde. Em específico ao vinho suave ou demi-sec, os dois possuem sacarose. Para diabéticos, a melhor opção é o vinho seco. NUNCA consuma vinhos com medicamentos hipoglicemiantes, pois pode ocasionar reações adversas. IMPORTANTE: consulte seu médico antes de consumir qualquer bebida alcoólica.

Temperatura

O vinho sofre mais com o calor do que com o frio. Um vinho servido demasiado fresco pode reaquecer rapidamente, seja pelo calor reinante na sala, seja entre as mãos. Mas um vinho servido em temperatura muito elevada é difícil de refresca, e o prazer de bebê-lo corre o risco de ser completamente arruinado.

Os vinhos brancos são servidos mais frescos que os tintos. O princípio "o vinho branco à temperatura do refrigerador e vinho tinto a 18-20ºC" é um tanto simplista. Defato, a cada estilo de vinho há uma temperatura ideal, conforme o gosto de quem vai apreciá-lo. Se estiver quente, o vinho atingirá rapidamente a temperatura ambiente, sendo qual for sua temperatura inicial. No calor, sirva os vinhos um pouco mais frescos do que o de costume, para os vinhos tintos entre 16-18ºC; para os vinhos brancos e aconselhável serví-los entre 6-12ºC.

Porque a garrafa deve ficar inclinada?

O motivo pelo qual deve-se manter a garrafa inclinada na horizontal é o fato da vedação(rolha) ser de cortiça. A cortiça é uma fibra vegetal extraída da casca do sobreiro (planta de grande porte cultivada em Portugal e Espanha), e sendo assim pode sofrer ressecamento (perda da umidade), formando poros no seu corpo. Quanto estes poros são muito grandes, ou melhor dizendo, são de toda altura da rolha, é muito provável que entre ar na garrafa. Este ar, pela ação do oxigênio, irá acelerar o processo de oxidação do vinho, em determinados casos podendo até causar o avinagramento do vinho (vinagre é a transformação do álcool etílico em ácido acético pela ação das bactérias que utilizam o oxigênio neste processo).

Concluindo, a garrafa deve ser mantida em posição que permita o vinho ter contato com a rolha para que esta mantenha-se encharcada com o prórpio vinho e assim expandida e no seu máximo de vedação.

Lembrando que quando o vinho já estiver aberto, mesmo que a vedação seja perfeita, é preferível que a garrafa fique na vertical, para que se diminua o contato com a camada de ar no interior da garrafa.

Como Harmonizar Pratos e Vinhos?

Este tema é bastante subjetivo, sendo preferível tratá-lo com as generalidades já consagradas; harmonia e equilíbrio entre alimentos e vinhos é a base deste tema.

Porém, não é nada simples obtê-los, já que é necessário conhecer muito bem as características gustativas de ambos. Dizer simplesmente que as carnes brancas devem ser acompanhadas de vinhos brancos secos de boa estrutura ou tintos ligeiros, não basta. É necessário saber que os pratos variam de sabor em função dos molhos e acompanhamentos e que, conforme esta variação poderá alterar a combinação com os vinhos.

Seguem algumas dicas:

 

  • Frios: brancos e rosados secos.
  • Sopas e Massas: dependendo da cor do molho, branco ou tintos secos.
  • Peixes Defumados: brancos secos ou espumantes brut.
  • Peixes Gordurosos (bacalhau, enguia): tintos ligeiros.
  • Carnes Brancas (frango, vitela, coelho, porco): brancos secos de boa estrutura ou tintos ligeiros.
  • Carnes Vermelhas (bovina, caprina, aves nobres): tinto de mediana estrutura.
  • Carnes Escuras (caças): tintos estruturados.

Observação importante: saladas temperadas com vinagre não combinam com vinho. Sobremesas à base de chocolate são bem acompanhadas por um belo copo de água.

Como Harmonizar Queijos e Vinhos?

O conceito em relação aos queijos é idêntico ao aplicado nos pratos, ou seja, maior intensidade de sabores no queijo, maior intensidade de sabores no vinho.

  • Queijos de massa mole (ricota, minas frescal, de cabra fresco): brancos secos jovens.
  • Queijos de meia-cura, como camembert, brie, emennthal, tilsit, gouda: tintos semi-estruturados e pouco tânicos.
  • Queijos de massa dura, como parmesão, de cabra: tintos estruturados.
  • Queijos picantes, como boursin e roquefort: vinhos tintos estruturados e tânicos ou vinhos doces.

A Escolha da Taça

Esse é um acessório importante. O tipo adequado permite enfatizar todas as virtudes do vinho. Os mais indicados são os cálices, que têm uma haste com o pé. Além de elegantes, podem ser segurados sem que se aqueça o vinho. Os ideais são de cristal ou vidro, de paredes finas, inteiramente lisos (os lapidados não permitem que a cor seja plenamente apreciada).

No caso do champanhe, o ideal é a taça tipo "flute", ou flauta, e não a taça tradicional, boca larga, que faz com que a bebida perca as bolhas de gás rapidamente. Por ter a borda mais estreita, a "flute" permite uma melhor concentração e percepção de aromas.

Recomendações na hora da compra

Compre seu vinho em locais em que haja variedades e, principalmente, boa rotatividade de vendas. O seu risco de comprar um vinho prematuramente envelhecido e mal conservado será quase nulo. Adquire-o em casas especializadas ou em bons supermercados que armazenem bem o produto.

Escolha sempre vinhos novos, de safras recentes. O provérbio que diz: "quanto mais velho, melhor o vinho" se não é mentira é, pelo menos, uma meia verdade. Ele vale apenas para alguns poucos vinhos, mas não para a maioria esmagadora de vinhos que consumimos, que quando são colocados a venda já estão prontos para serem bebidos. Se for vinho branco escolha aquele que foi engarrafado "ontem".

Examine bem a garrafa antes de comprá-la. O nível do líquido nunca deve estar abaixo do normal e a rolha deve estar em boas condições. Observar a garrafa contra uma forte luz (que não seja fria). Verificar se o vinho branco não está muito dourado, tendendo para o marrom ou, se for tinto, muito acastanhado, são sinais de oxidação.

 

SOCIEADADE DE BEBIDAS SERRANA LTDA

Vila 21 de Abril, 1650 - 3 Distrito

Antônio Prado - RS

(54) 3293-4200

© Copyright | www.bebidasserrana.com.br | Todos os direitos reservados
Webprata